3

FILME: Deadpool

Demorei, demorei bastante para fazer esse post, mas eu tenho uma explicação: só consegui parar de rir agora. Haha ops. O filme estreou no dia 11 de fevereiro aqui no Brasil e eu não pude deixar de conferir. Devo confessar que é difícil falar sobre Deadpool sem mencionar o quão engraçado é, mas vamos lá. Então se quiser saber minha opinião sobre o filme, vem comigo:

Duração: 108 minutos
Estúdio: 20th Century Fox
Direção:
Tim Miller
Roteiro: Rhett Reese e Paul Wernick
Elenco: Ryan Reynolds, Morena Baccarin, Ed Skrein, Jed Rees, Gina Carano, Stefan Kapicic, Brianna Hildebrand, T.J. Miller, Leslie Uggams, Karan Soni.

Sinopse: Ex-militar e mercenário, Wade Wilson (Ryan Reynolds) é diagnosticado com câncer em estado terminal, porém encontra uma possibilidade de cura em uma sinistra experiência científica. Recuperado, com poderes e um incomum senso de humor, ele torna-se Deadpool e busca vingança contra o homem que destruiu sua vida.

Você com certeza já ouviu seu amigo falando que o filme é muito engraçado e talvez nem tenha dado bola, mas eu te garanto com todas as minhas forças de que, se você assistir esse filme, vai sair do cinema passando mal de tanto que vai dar risada. Prometo.

Logo no início podemos perceber o potencial de humor em comparação a qualquer outro filme de herói (até mesmo o nosso querido e amado Tony Stark). No desenrolar da história já com Wade doente e quase desistindo, me vejo apegada ao personagem. Quando Wade se torna Deadpool, meu amigo, dê adeus ao estresse, tpm e todo o nervosismo. Você só vai conseguir dar risada. Esse é um filme que se você não prestar atenção na história e ver apenas o lado cômico, com certeza você sairá de lá dizendo que é só mais um filme de comédia, o que é mentira.

O filme me agradou de diversas formas, como por exemplo, o ator. Ryan Reynolds fez jus ao seu personagem, acredito que ninguém faria tão bem quanto ele. Deadpool é o anti-herói mais desbocado do mundo dos quadrinhos e o mais cômico. A única coisa que deixou a desejar foi a química do casal, Wade e Vanessa, química essa que não existe.

Te aconselho a não assistir a este filme com seus avós, pais ou filhos já que o filme tem muitas cenas explícitas e pode te deixar um pouco constrangido. Haha Mas assista, assista mais uma vez e mais uma vez.

comente

Anúncios
5

FILME: Questão de tempo

filme-questaodetempo2

Se eu fizesse uma lista com os filmes que me fizeram chorar, com certeza esse estaria nela. Assisti ao filme ontem e só digo uma coisa: fui dormir com um sorriso no rosto e lágrima nos olhos. Haha Vai entender.

Tim é um jovem ruivo, magro e alto que está prestes a completar 21 anos. No dia de seu aniversário, recebe a notícia de que todos os homens da família de seu pai tem o poder de voltar no tempo e fazer mudanças. Seu pai lhe ensina como fazer e a partir daquele momento, Tim começa uma nova vida. Se muda para outra cidade, começa a faculdade e consegue um emprego.

O melhor amigo de Tim, Jay, o leva para um restaurante onde as pessoas entram vendadas e sentam com desconhecidos num ambiente totalmente escuro. Os dois se sentam com duas mulheres, Mary e Joanna, que logo de cara se dão muito bem. No final de encontro, Tim já estava apaixonado por Mary e quando se encontram do lado de fora pede o telefone dela. Ao chegar em casa, Tim se depara com o amigo, que é diretor de teatro, revoltado porque um personagem importante esqueceu toda a fala. Querendo ajuda-lo, ele volta no tempo e vai ao teatro conversar com o ator para que ele revise as falas antes da peça. A única coisa que ele não esperava era que aquela mudança interferisse no encontro que teve com Mary, pois ele voltou no tempo no mesmo dia e horário que esteve com ela.

O filme tem cenas muito engraçadas, pois o protagonista as vezes fica mudando coisas bobas, sempre sai correndo para um armário para voltar no tempo e mudar tal cena. O pai de Tim também é muito divertido, um senhor bem humorado e de bem com a vida. Na verdade, toda a sua família é bem divertida e feliz.

Me encantei com o filme de diversas formas; os atores, a história e principalmente a lição de vida que o filme passa. Quando Tim percebe que não precisa mais voltar no tempo, que viver normalmente é o melhor a se fazer, ele começa a viver cada dia como se ele estivesse revivendo-o várias vezes, pois assim não sentirá vontade de voltar e mudar as coisas.

Se você precisa assistir esse filme? AGORA! Haha Esse é um filme que eu indico sem medo. Então não perca tempo e corre pra cozinha preparar uma pipoca. Se assistir, volta aqui pra me contar o que achou, ok? 

Beijos
comente

7

O primeiro episódio: Beauty & the Beast

Assisti ao primeiro, segundo, terceiro episódio… Já estou na terceira temporada. Ops. Estou apaixonada por essa série, de verdade. Mas como a ideia é falar sobre o primeiro episódio, vou tentar não revelar tanto amor nessa resenha, prometo. Haha Vem conferir:beautyandthebeast

Catherine é uma detetive bem sucedida. Quando adolescente, presenciou o assassinato de sua mãe. Na tentativa de fugir dos criminosos correu para a floresta aonde foi encurralada pelos dois homens. Prestes a morrer, surge uma figura e mata os homens. Todos tentaram convencê-la de que foi um urso que a salvou, mas Catherine sabe que foi algo muito além do imaginável.

Ao investigar um caso, Catherine é levada ao Doutor Vincent Keller, um rapaz que não aparenta ser um completo desconhecido para ela, porém o jovem doutor foi dado como morto há 10 anos. Ao se deparar com Vincent, ela descobre seus segredos mais sombrios. Quando ele está com raiva, se transforma em uma fera assustadora.

Catherine acaba ligando os pontos e descobre que foi Vincent quem a salvou na noite em que sua mãe foi morta. Ela acaba entrando em um acordo com Vincent; ela não contaria o segredo dele, desde que ele contasse mais sobre o que aconteceu com a mãe dela.

Logo de início já da pra sentir a química dos dois de longe. Catherine por não ter se afastado ao ver o jovem transformado em uma fera, ele acaba confiando e se aproximando cada vez mais dela. Fora que, com todo esse mistério, tantos segredos, deixa o clima bem tentador para os dois.

No primeiro episódio a única coisa que me incomodou foi a feição da fera. Mas nos episódios seguintes a feição já está melhor. Essa é minha única reclamação, por isso já estou na terceira temporada e apaixonada por todos os personagens. Menos um aí, que não vou comentar. Haha

Espero que tenham gostado e se interessado pela série!

Beijos

PS. Eu tenho que confessar algo: Talvez vocês não gostem muito do primeiro episódio. É bem difícil uma série conseguir prender o público logo com o primeiro episódio. Por isso assistam o segundo episódio também. Eu fui pega logo de cara pois amei a ideia da história. Mas sério, assistam!!

comente

14

RESENHA: Cinderela Pop

A cada livro da Paula Pimenta que eu leio, fico mais apaixonada. Com Cinderela Pop não foi diferente. A escritora nos apresenta uma princesa da vida real, que tem que ir pra escola, que tem problemas familiares e com um coração que não quer mais se apaixonar.

cinderelapop

 

Título: Cinderela Pop

Autora: Paula Pimenta

Páginas: 160

Editora: Galera

Ano: 2015

Estrelinhas: Resultado de imagem para 5 estrelinhas

Resenha: Cíntia Dorella é uma adolescente que mora com os pais e tem a vida dos sonhos. Sua mãe é um pouco ausente, está sempre viajando por trabalhar com arqueologia, mas tem um pai muito compreensível e atencioso. Pelo menos é o que achava, até o dia em que flagrou o pai e a secretária, ou secretina, trancados no quarto.

Como se não bastasse, sua mãe recebeu uma oferta para morar dois anos no Japão e a Cíntia foi morar com a tia. O pior de tudo é que, não foi só a mãe da Cíntia que ficou com o coração partido, ela também ficou. Ela não acredita mais no amor, costumava ser uma menina sonhadora e romântica, hoje em dia não é mais. E pra piorar, seu pai se casou com a tal piriguete e ainda “adotou” as filhas gêmeas da mulher.

Seu único refúgio foi a música. Um dia enquanto ouvia música no seu celular, o namorado da tia Helena, o Rafa, perguntou o que ela estava ouvindo e ao ver como ela tinha um bom gosto, perguntou se não gostaria de aprender a mixar. Logo de cara a Cíntia amou e se saiu super bem, como o Rafa tem uma companhia, convidou ela pra tocar em algumas festas. E assim ela conseguiu seu primeiro emprego.

Por conta de alguns alunos, a diretora do colégio resolveu barrar o uso do celular. Porém a Cíntia não poderia ficar sem, pois, por conta do fuso, o único horário que conseguia falar com a mãe era no intervalo. Por isso, assim que chegou em casa correu e ligou pro seu pai, que ela ignorava desde o ocorrido, para pedir que ele interviesse nessa decisão da diretora. Ele prontamente atendeu ao pedido da filha, mas, desde que ela fizesse algo em troca. Comparecesse no aniversário de 15 anos das “irmãs” dela, como ele amava falar. Com muito custo, ela aceitou. O que Cíntia não sabia é que uma simples festa poderia mudar sua vida.

O que eu amo nos livros da Paula é todo esse drama adolescente, sempre tem um probleminha que vira um problemão. Porém em Cinderela Pop, é um pouquinho pesado. Cíntia sofre muito com a madrasta, mas pra aquecer nossos corações sua fada madrinha é sua própria mãe.

O seu “príncipe encantado” é um amorzinho. Ele é um cantor amado por todas as adolescentes do Brasil. Me lembrou muito o Justin Bieber, pois em uma parte do show do Fred Prince, ele chama uma fã pra dançar juntinho com ele no palco. Muito fofo.

Espero que vocês tenham gostado! Se tiverem alguma sugestão de livros para resenhar, deixem nos comentários.

Beijos

comente

5

O primeiro episódio: Younger

Por ser viciada em séries, costumo assistir o primeiro episódio de séries aleatórias para quem sabe eu encontrar um novo amor. Por isso, resolvi criar essa “coluna” aonde vou escrever sobre o primeiro episódio e compartilhar com vocês minha experiência. O primeiro episódio a ser resenhado é da série Younger.

78887

Liza é uma mulher divorciada de 40 anos que mora em Nova York. Após ter tirado 15 anos para se dedicar a criação da filha, que está na Índia fazendo intercâmbio, decide voltar para o ramo editorial. Liza só não esperava ser humilhada em suas entrevistas por ter essa idade.

Tudo vai mal até que um jovem de 26 anos flerta com ela em um bar como se fossem da mesma idade. Sua amiga Maggie aproveita a deixa do garoto e sugere que ela finja estar na casa dos 20 para conseguir um emprego. E ela topa.

É aí que tudo fica mais divertido. Liza consegue um emprego em uma editora, porém não entende nada de tecnologia. Entendemos você, Liza, está fora há 15 anos do mercado, mas pelo menos um twitter deveria saber criar. Haha

Nos primeiros minutos fiquei com o pé um pouco atrás. O episódio começa com ela em uma entrevista e por estar interpretando uma quarentona, ela aparenta ser bem séria, talvez por isso fiquei um pouco receosa. Mas quando se torna a jovem Liza tudo melhora. Terminei o episódio agora e já vou começar outro.

PS. Hilary Duff está na série e se torna amiga de Liza.  

Beijos
comente